Mangues da Amazônia retira 800 kg de resíduos dos manguezais em ação conjunta de limpeza em Bragança/PA

Data de publicação

Compartilhe:

O Mangrove Cleanup Day, dia dedicado à limpeza dos manguezais, foi realizado pelo projeto Mangues da Amazônia no dia 24 de julho em parceria com atores locais, como ICMBio e Prefeitura de Bragança

Equipe do Mangues da Amazônia realiza Dia de Limpeza dos manguezais com parceiros em Bragança.
Foto: San Marcelo

Para fechar o mês dedicado à conservação dos manguezais, um dia de limpeza dos manguezais do entorno da PA-458, rodovia que liga o município de Bragança (PA) à praia de Ajuruteua. Esta foi a ação proposta pelo projeto Mangues da Amazônia que junto a uma série de parceiros retiraram quase 800 kg de resíduos da área, além de promover a conscientização sobre preservação para moradores e motoristas que passavam pela rodovia. O Mangues da Amazônia é patrocinado pela Petrobras e tem realização da Associação Sarambuí e do Instituto Peabiru, com apoio do Laboratório de Ecologia de Manguezal da Universidade Federal do Pará.

Uma área total de de 13.421 m² foi percorrida pela equipe do Mangues da Amazônia e parceiros retirando resíduos em mutirão.  Ao todo, 773,75 Kg de resíduos foram recuperados do meio ambiente, entre plástico, metal, borracha e outros materiais (Veja a tabela com a quantidade retirada de cada material ao final do texto). Além dos realizadores do Mangues da Amazônia, a ação teve apoio e participação da Prefeitura de Bragança, através da Secretaria de Aquicultura e Pesca, ICMBio Bragança, Demutran, Instituto Inã, além da parceria com a cooperativa COOMARCA, organização local responsável pela reciclagem dos resíduos retirados do manguezal. Ao todo 36 pessoas participaram diretamente da ação, que neste momento foi restrita aos parceiros por conta da pandemia da Covid-19. “Nossa intenção é poder promover outras ações como esta, porém abertas à população local para que se engajem como voluntários. No momento, não pudemos abrir ao público, por conta das ações de contenção da Covid-19, mas várias pessoas da cidade manifestaram interesse em se juntar ao nosso movimento e ajudar a manter os mangues limpos”, declara John Gomes, gestor do projeto Mangues da Amazônia.

Equipe e parceiros no Furo do Taici, um dos pontos de coleta de resíduos sólidos ao longo da PA 458.
Foto: San Marcelo


Com a conservação dos manguezais como bandeira, a ação faz parte de um movimento global de limpeza do meio ambiente, o Cleanup Day, que realiza ações coordenadas em várias partes do mundo. Registrado na plataforma Cleanup Day, o dia de limpeza dos manguezais em Bragança ganhou o nome de Mangrove Cleanup Day. Em setembro, quando a plataforma promove um dia unificado de limpezas em todo o  mundo, o Mangues da Amazônia irá selecionar uma nova área para realização do mutirão.

Conscientização dos motoristas a caminho da praia de Ajuruteua.
Foto: San Marcelo


Conservação dos manguezais e educação ambiental

Manter os mangues limpos, vivos e produtivos através da pesquisa, do manejo e da educação ambiental é um dos objetivos do Mangues da Amazônia, que iniciou suas atividades em janeiro de 2021. Dayene Mendes, pesquisadora do projeto e coordenadora da ação, fala dos benefícios gerados e da sinergia com a agenda do projeto. “Todos os resíduos recolhidos durante a nossa ação foram categorizados e pesados e serão enviados para a COOMARCA, cooperativa de catadores de Bragança, onde será feita a triagem e destinação desse material para reciclagem. Esse é um dos principais benefícios dessa ação, que além de manter os mangues limpos, promove a geração de renda a partir da destinação adequada dos resíduos sólidos”. Parte da agenda socioambiental do projeto, o Mangrove Cleanup Day se soma a uma série de atividades que trabalham a conservação e a educação ambiental em áreas de três municípios da região: Augusto Corrêa, Bragança e Tracuateua.


Construção de viveiro para replantio, ações educativas com os jovens das áreas e diagnóstico ambiental fazem parte do trabalho de dois anos do Mangues da Amazônia. “Como parte deste trabalho, estamos propondo o manejo do caranguejo-uçá e do mangue branco, no sentido de promover alternativas para que possamos solucionar questões socioambientais da região.” destaca professor Marcus Fernandes, coordenador de pesquisa ambiental do Mangues da Amazônia e do LAMA/UFPA.

Veja o que o nosso dia de limpeza dos manguezais retirou dos mangues!

Pesagem dos materiais recolhidos para destinação de reciclagem.
Foto: San Marcelo


351,1 Kg de plástico;
55,9 Kg de metal;
200,7 Kg de vidro;
30 Kg de borracha;
1,95 Kg de madeira processada;
56,6 Kg de tecido;
5Kg de papel/papelão
72,5 Kg de outros materiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MAIS
NOTÍCIAS